Ortodontia e Ortopedia

A Ortodontia corrige a posição dos dentes e dos ossos maxilares posicionados de forma inadequada. Dentes tortos ou dentes que não se encaixam corretamente são difíceis de serem mantidos limpos, podendo ser perdidos precocemente, devido à deterioração e à doença periodontal. Também causam um estresse adicional aos músculos de mastigação que pode levar a dores de cabeça, síndrome da ATM e dores na região do pescoço, dos ombros e das costas. Os dentes tortos ou mal posicionados também prejudicam a sua aparência.
É uma especialidade da Odontologia que visa prevenir, diagnosticar e tratar irregularidades nos dentes e na face. Ortodontista é o título que é atribuído ao dentista especialista em Ortodontia.
É o tratamento que tem por objetivo solucionar os problemas de dentes mal posicionados ou de desarmonias faciais. Pode ser realizado em qualquer idade e normalmente trás vários benefícios ao paciente. O tratamento pode ser realizado com aparelhos fixos ou removíveis, dependendo da indicação para cada caso.
Aproximadamente aos sete anos. Uma consulta nesta idade permite que o ortodontista planeje qual a melhor época de intervir nos pacientes que precisarem de tratamento. A maioria dos problemas de má posição dentária, são mais facilmente tratadas durante a fase de crescimento.

Dentes tortos podem facilitar o aparecimento de cáries, problemas na gengiva, perda de osso ao redor dos dentes, alterações da fala e problemas funcionais. Dentes para frente são mais sujeitos a traumas e fraturas. Dentes desalinhados podem prejudicar a auto-estima do indivíduo.

Sim. Desde que não haja problemas nas estruturas em volta do dente, a correção da posição dos dentes pode ser feita em qualquer idade. Não há idade limite para se iniciar o tratamento. Atualmente mais da metade dos pacientes são adultos. Existem aparelhos discretos que foram especialmente desenvolvidos para o tratamento de adultos. A principal diferença entre o tratamento de adultos e crianças/adolescentes é o fato do adulto não apresentar mais crescimento ósseo, o que limita em alguns casos a correção total da má oclusão em casos de discrepância das bases ósseas. Nos adultos as discrepâncias significativas entre o tamanho da maxila e da mandíbula normalmente só são corrigidas com cirurgias ortognáticas.

Aparelho removível: Indicado para tratamentos em pacientes em fase de crescimento e para contenção do tratamento ortodôntico. Tem a vantagem de poder ser removido para atividades sociais, para alimentação e para higiene bucal.

Aparelho fixo: Indicado para tratamento na dentição permanente. Em alguns casos pode ser utilizado também em crianças. São os aparelhos mais eficientes, funcionam 24hs por dia, dependem menos da colaboração do paciente e podem também corrigir má oclusões complexas. Existem várias gerações de aparelhos fixos, os mais modernos permitem tratamento com mais rapidez e conforto para o paciente (Damon System).

Aparelho fixo estético: Indicados para pacientes adultos que precisam discrição ao sorrir. São bem mais discretos do que os aparelhos fixos de metal e podem ser utilizados com arcos estéticos para ficarem ainda menos visíveis. Existem vários tipos de aparelhos fixos estéticos. Os mais simples são feitos de plástico ou de fibra de vidro e os de melhor qualidade, de porcelana ou safira, que não sofrem alteração de cor durante o tratamento.

Varia muito, depende de cada caso. Fatores como severidade do problema, tipo de crescimento da face, idade e nível de cooperação do paciente, interferem no tempo de tratamento. Tratamentos mais simples como correção de mordidas cruzadas em crianças ou pequenos movimentos dentários em adultos duram aproximadamente 6 meses. A maioria dos tratamentos com aparelho fixo em adolescentes dura aproximadamente 24 meses.

Tratamentos com aparelho fixo em casos que requerem extrações de dentes duram aproximadamente 30 meses. Após o tratamento da má oclusão (má posição dos dentes) é necessário o uso de um aparelho removível ou um dispositivo fixo para conter os resultados atingidos.